Dicas para organizar as finanças após a separação

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestShare on Google+Email this to someone

Apesar da tristeza e da decepção que o fim de um casamento pode ocasionar, o momento de uma separação deve ser encarado como uma oportunidade para dar novos passos em direção da sua felicidade. Uma das primeiras medidas que você deve tomar durante essa fase da sua vida é organizar as finanças após a separação.

Contas conjuntas, despesas compartilhadas, pensão alimentícia e gastos com o processo de dissolução da sua união devem ser levados em conta nesse momento tão delicado. Ao observar alguns pequenos e importantes detalhes e organizar as finanças após a separação, você garante um pouco mais de tranquilidade e sossego, em um momento tão conturbado da sua vida.

Para que você consiga organizar as finanças após a separação, é muito importante que você tenha total controle dos gastos e demais encargos que podem surgir durante o processo, e até mesmo de medidas que devem ser tomadas para evitar maiores transtornos. Por isso, elaboramos um post com dicas valiosas para que, durante essa fase de mudanças e desafios, você consiga manter sua vida financeira organizada e em dia. Confira!

Quatro dicas para organizar as finanças após a separação:

Organizar as finanças após a separação

Para organizar as finanças após a separação, você deve seguir alguns passos importantes, como criar um planejamento de gastos.

Contas bancárias:

Muitos casais possuem contas conjuntas ou compartilham cartões de crédito. Ao organizar as finanças após a separação, é essencial que você tenha isso em mente e individualize todos os vínculos bancários.

Caso você e seu ex-cônjuge possuam uma conta conjunta, para evitar dores de cabeça, faça o cancelamento da mesma. Isso também vale para cartões de crédito.
Você não deseja ter nenhuma surpresa desagradável como movimentações estranhas do seu dinheiro ou compras indevidas no seu nome, certo?

Mesmo que sua separação seja amigável e que você confie no outro, é importante que, para o seu próprio bem, os aspectos bancários sejam os primeiros a serem revistos. Para recomeçar sua vida com o pé direito, é essencial que você esteja atento a esse detalhe.

Despesas com os filhos e pensão alimentícia:

A separação para casais com filhos é mais delicada e necessita de um cuidado especial. Mesmo com determinações judiciais para o pagamento de pensão alimentícia e despesas com os filhos, é importante que você tenha em mente que seus filhos também estarão envolvidos no processo.

Para organizar as finanças após a separação, você deve negociar com seu ex-cônjuge a divisão dos gastos com os filhos. Escola, alimentação, entretenimento e cada detalhe da vida dos pequenos deve ser observado com atenção, para que a divisão seja justa e coerente com os rendimentos dos pais e para que nenhuma das partes seja sobrecarregada financeiramente.

Separação de bens:

A separação de bens é sempre um momento delicado durante o rompimento de uma união. Porém, ela é essencial para que você consiga organizar as finanças após a separação e tenha um ponto de partida para recomeçar sua vida.

Se a sua união foi feita com a partilha total de bens, você deve dividir tudo que foi adquirido antes e durante o casamento. Casamentos mais antigos tinham este regime como o regime legal. Após a edição da Lei do Divórcio (Lei 6515/77), esse regime passou a depender de acordo realizado através de um pacto antenupcial (antes do casamento).

Caso nenhum tipo de acordo tenha sido feito, seu casamento é regido pela comunhão parcial de bens. Isto é: você e seu ex-cônjuge têm a cota de 50% cada um, de tudo o que foi adquirido onerosamente durante o período em que estiveram casados.

É importante lembrar que os direitos que envolvem bens e patrimônio são disponíveis, ou seja, podem ser cedidos em um acordo, independentemente do regime de bens adotado. Uma divisão justa para ambos e feita de forma amigável garante que, mesmo com o fim da união, prevaleça o respeito por alguém que foi muito especial.


Você pode se interessar por esses posts:

Conheça as três principais opções de regime de bens
Você sabia que é possível mudar o regime de bens e fazer a partilha durante o casamento?


Planejamento de gastos:

Seu relacionamento chegou ao fim e, agora que você conseguiu organizar as finanças após a separação, é o momento de priorizar as coordenadas da sua nova vida.
Fazer um planejamento mensal com todos os seus rendimentos e gastos vai garantir que você mantenha sua vida sob controle e que não acabe se endividando desnecessariamente.

Separe seus gastos por categorias, como entretenimento, beleza, vestuário, alimentação e todas as outros os investimentos monetários que você faz. Essa organização, além de ser extremamente benéfica para a saúde da sua conta corrente, vai oportunizar a criação de metas e de planos a longo prazo, como aquela viagem que você sempre quis fazer ou até mesmo a compra do imóvel ou do carro dos sonhos. Crie novas possibilidades e recomece sem medo de ser feliz!


Gostou do post? Este artigo foi escrito com orientações de Larissa Franzoni, Advogada especialista em Direito de Família e Sucessões, inscrita na OAB/SC sob o nº 22.996. Caso tenhas alguma dúvida com relação ao assunto abordado, fique à vontade para escrever um e-mail: larissa@franzoni.adv.br.

LEMBRE-SE: este post tem finalidade apenas informativa. Não substitui uma consulta a um profissional. Converse com seu advogado e veja detalhadamente tudo que é necessário para o seu caso específico.