Empreendimentos e sociedades: dicas e orientações para empresários

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestShare on Google+Email this to someone

Iniciar um empreendimento nem sempre é uma tarefa fácil. Na maioria das vezes, diversas noites de sono são perdidas fazendo planos e traçando estratégias para implementação do novo negócio. Além disso, também existem alguns processos burocráticos de registro da empresa e o início efetivo da produção. Encarar esse desafio, requer, em um primeiro momento, muito esforço por parte do empreendedor, além de exigir habilidades múltiplas. Nesse cenário, o estabelecimento de uma sociedade pode ser benéfico para unir esforços e impulsionar a criação de uma nova empresa.

Entretanto, antes de optar por efetivar uma sociedade, alguns aspectos e detalhes importantes devem ser conhecidos. Tomando determinados cuidados e estabelecendo contratos que determinem o investimento de cada parte, por exemplo, é possível proteger a relação profissional que será construída e evitar dores de cabeça no caso de uma eventual dissolução da sociedade. Por isso, listamos os principais pontos que precisam ser observados para dar início a uma sociedade de maneira produtiva e saudável para todos os envolvidos no processo. Confira!

Dicas e orientações sobre empreendimentos e sociedades

Empreendimentos e sociedades

Confira dicas para auxiliar em empreendimentos e sociedades.

A busca por um sócio: atividades somadas para multiplicar as possibilidades

Se você deseja abrir uma empresa e acredita que ter um sócio pode ajudar a deslanchar seu negócio, em primeiro lugar, é preciso pensar estrategicamente sobre o assunto. Busque alguém que possua afinidade com as suas ideias e, principalmente, um sócio que agregue qualidades e funcionalidades para o empreendimento.

>> Conheça nossos serviços de advocacia empresarial

É muito importante que, nesse momento, você tenha uma visão ampla e consciente de quais são suas forças, fraquezas e o que você sabe e não sabe fazer. Se você, por exemplo, é um ótimo administrador mas não tem experiência alguma com a engenharia do produto, estabelecer uma sociedade com alguém que preencha essa lacuna pode ser a solução para solidificar e aprimorar o trabalho da empresa.


 

Você pode gostar de:

Lei do estágio: o que deve ser observado?
E-commerce: como vender de forma legal na internet
Dicas para o empreendedor: principais medidas para abrir uma startup


 

Alinhamento dos objetivos e metas: quem, quando e como vamos fazer?

Quando o assunto são empreendimentos e sociedades, é indispensável que exista uma etapa de alinhamento dos objetivos pessoais e profissionais de ambas as partes. Essa fase auxilia a evitar possíveis imprevistos e a conhecer as expectativas do seu sócio com relação à sociedade e ao negócio que será implementado.

Estabelecer metas, prazos e responsabilidades faz parte do alinhamento estratégico essencial para que um negócio dê certo e para que cada gestor consiga realizar suas tarefas de maneira coordenada e focada nos objetivos gerais da empresa. Por isso, ao estabelecer uma sociedade, você e seu sócio precisam ter conversas claras, bem orientadas e, preferencialmente, com consultas a especialistas das áreas que não são objeto do negócio (advogados, contadores, empresas de marketing, etc.). Essa postura favorece o relacionamento entre os futuros sócios e o crescimento do negócio, sendo possível, até mesmo, que os interessados firmem obrigações através de acordos de cotistas, ou outras ferramentas. Assim, será possível identificar oportunidades, vantagens ou pontos frágeis da relação societária e do desenvolvimento da empresa.

Contrato social: proteção para os sócios

Apesar da conversa e da responsabilidade pessoal de cada um dos sócios serem partes muito importantes da formalização do negócio, é imprescindível que os compromissos sejam firmados legalmente, por meio de um contrato social. Assim, ambas as partes conseguem se proteger contra imprevistos ou outros problemas que possam surgir durante a sociedade.

Com o contrato social, é possível estabelecer funções, responsabilidade de cada sócio, percentual de investimento e de participação nos lucros, estratégia de negócios, além da quantidade e periodicidade de retiradas e da divisão de prejuízos (caso ocorram). Recomendamos que, ao decidir efetivar uma relação societária, você procure o auxílio de um advogado especializado em empresas e sociedades. Esse profissional é capacitado para orientar e auxiliar no processo de criação e formalização do contrato.


Gostou do post? Este artigo foi escrito com orientações de Enio Franzoni, Advogado especializado em Direito Empresarial, inscrito na OAB/SC sob o nº 6.036. Caso tenhas alguma dúvida sobre empreendimentos e sociedades, fique à vontade para escrever um e-mail: enio@franzoni.adv.br. Aproveite para curtir nossa fan page no Facebook e para acompanhar nossas atualizações no Instagram e no Twitter!

LEMBRE-SE: este post tem finalidade apenas informativa. Não substitui uma consulta a um profissional. Converse com seu advogado e veja detalhadamente tudo que é necessário para o seu caso específico.